You are currently viewing Espuma mecânica e pó químico: qual a diferença?

Espuma mecânica e pó químico: qual a diferença?

Não é só com água que se dá combate ao fogo. Hoje, existem diferentes tecnologias usadas para debelar um incêndio.

Em ocasiões de emergências, é fundamental aplicar as soluções mais adequadas para cada caso. Fazendo assim, as possibilidades de sucesso aumentam.

Além das mangueiras e extintores convencionais, podemos usar, por exemplo, o pó químico ou a espuma mecânica.

Talvez muitos ainda desconheçam essas soluções. Elas também são valiosas em determinadas situações. Cada uma tem suas próprias caraterísticas e função. Vamos abordar as diferenças e a utilidades desses recursos individualmente.

Continue a leitura do artigo e fique por dentro de mais informações sobre o assunto!

Entenda o que faz a espuma mecânica

A espuma mecânica elimina o fogo por meio do abafamento (espuma que age como um cobertor) e resfriamento (água).

Sua aplicação acontece, primeiramente, em superfícies que possuem líquidos inflamáveis (Classe B), contra os quais a água não pode ser usada.

A espuma é composta pela mistura de líquido gerador de espuma (LGE) e água. A proporção usada é, geralmente, de 1,3 ou 6%.

A espuma mecânica é composta por bolhas de ar, resultante do batimento da água com o LGE, que se assemelha a um detergente líquido concentrado.

A aplicação da espuma deve ser feita contra um anteparo a fim de que as propriedades atuem na cobertura da superfície na região atingida pelo fogo, deixando a aplicação menos violenta. A propriedade de umectação permite que essa solução seja utilizada também em incêndios Classe A.

Veja quais são os extintores de espuma mecânica

A espuma é colocada já pronta, na devida proporção, dentro do extintor. Nos hidrantes, para garantir a dosagem recomendada, são usados proporcionadores de espuma.

O extintor de espuma portátil é apropriado para combater incêndios em solventes polares líquidos ou hidrocarbonetos. A confecção desses extintores segue a NBR 15808 e a NBR 15809.

O extintor portátil é feito em chapa de aço inox com capacidade para nove litros. É comercializado, geralmente, na cor vermelho (segurança) e com acabamento em aço inoxidável.

Também existem os extintores sobre rodas (tipo carreta), que são feitos de chapa de aço inoxidável e com capacidade para 50 litros de espuma mecânica.

A pressurização é com nitrogênio. São adequados para os incêndios em solventes polares líquidos ou hidrocarbonetos.

Descubra um pouco mais sobre o pó químico seco

O pó químico seco baseia-se no princípio da inibição, rompendo a reação em cadeia das chamas.

Seu uso é recomendado em incêndios provocados por líquidos inflamáveis e/ou equipamentos com energia, que pertencem às Classes B ou C.

O pó químico ABC também é aproveitado no combate aos incêndios em produtos sólidos, que integram a Classe A.

Observe quais são os tipos de pó químico

Vamos conferir os diferentes tipos de pó químico. O primeiro é o fosfato de monoamônico, que tem coloração amarelo clara e pode ser usado em três Classes de incêndio: A, B e C. Por isso é chamado também de “polivalente”, “tri-classe” e “ABC”.

O segundo tipo é o mais comum e o mais antigo, denominado como B e C. Trata-se do bicarbonato de sódio.

Não deve ser utilizado em incêndios Classe A e, na Classe B, não é tão eficiente quanto o Púrpura-K. Muito usado nas cozinhas industriais antes do aparecimento agente saponificante K. Sua cor é branca.

O terceiro tipo é o bicarbonato de potássio, ou Púrpura-K, indicado para as Classes B e C. Em instalações petrolíferas, ele é muito usado por seu potencial extintor.

Finalmente, temos os pós MET-L-KYL e LITH-X, destinados a sinistros em metais pirofóricos, como lítio e trieilalumínio.

Vimos, assim, que existem muitas diferenças entre a espuma mecânica, que atua abafando e resfriando, e o pó químico, que atua inibindo, quebrando a reação em cadeia das chamas.

Enquanto a primeira é formada pela combinação de água e LGE, o outro pode ser formado por diferentes substâncias, conforme a classe do incêndio (o mais comum é o bicarbonato de sódio).

O que achou do conteúdo? O que pensa sobre esses agentes extintores? Quer aumentar seu networking? Então, interaja com a gente nas redes sociais: estamos no Facebook e no Youtube!

Fonte: http://blog.skyfire.com.br/espuma-mecanica-e-po-quimico-qual-a-diferenca/

Deixe um comentário